Perda Auditiva / Dicas

O Brasil possui 5,7 milhões de pessoas com deficiência auditiva ou surdez

*Segundo o IBGE no senso 2000, 24,5 milhões de brasileiros apresentam algum tipo de deficiência, sendo 14,5% da população total.

Dentre eles, 4,6 milhões possuem deficiência auditiva e 1,1 milhão são surdas, totalizando aproximadamente 5,7 milhões de pessoas.

aparelhos

Conceito da Deficiência Auditiva

Denomina-se deficiência auditiva a diminuição da capacidade de percepção normal dos sons, sendo considerado surdo o indivíduo cuja audição não é funcional na vida comum, e parcialmente surdo, aquele cuja audição, ainda que deficiente, é funcional com ou sem prótese auditiva.

Pelo menos uma em cada mil crianças nasce profundamente surda. Muitas pessoas desenvolvem problemas auditivos ao longo da vida, por causa de acidentes ou doenças.

Existem dois tipos principais de problemas auditivos. O primeiro afeta o ouvido externo ou médio e provoca dificuldades auditivas “condutivas” (também denominadas de “transmissão”), normalmente tratáveis e curáveis. O outro tipo envolve o ouvido interno ou o nervo auditivo. Chama-se surdez neurossensorial.

A deficiência auditiva pode ser classificada como deficiência de transmissão, quando o problema se localiza no ouvido externo ou médio (nesse caso, o prognóstico costuma ser excelente); mista, quando o problema se localiza no ouvido médio e interno, e sensorioneural (neurossensorial), quando se origina no ouvido interno e no nervo auditivo. Infelizmente, esse tipo de surdez em geral é irreversível. A surdez condutiva faz perder o volume sonoro: é como tentar entender alguém que fala muito baixo ou está muito longe. A surdez neurossensorial corta o volume sonoro e também distorce os sons. Essa interpretação descoordenada de sons é um sintoma típico de doenças do ouvido interno.

Fonte: Deficiência Auditiva / organizado por Giuseppe Rinaldi et al. – Brasília: SEESP, 1997. VI. – (série Atualidades Pedagógicas; n. 4) MEC.

Dicas simples para lidar com deficientes auditivos

  • Falar de frente, o deficiente auditivo precisa do apoio orofacial para facilitar e somar à comunicação. Evite gritos ou falar de costas.
  • Realizar conversas em lugares mais silenciosos para fácil compreensão.
  • O apoio da família e amigos é vital para lidarem com o problema auditivo.
  • Incentive o uso do aparelho.
  • Faça visitas periódicas aos profissionais: fonoaudiólogo e médico otorrinolaringologista.

Prevenção de perda de audição

  • Infecções de ouvido precisam ser tratadas na infância para que eles não levem à perda de audição à longo prazo.
  • Deve ser evitada a acumulação de cera de ouvido.
  • Nada deve ser inserido dentro do canal auditivo. Isso inclui brinquedos, cotonetes, algodão e tecido.
  • Barulhos de sistemas de música, ambiente de trabalho pode danificar a audição. Para ambiente com ruído acima do permitido (85dB) devem ser evitados ou utilizados equipamentos de proteção sonora especiais.
  • Certas infecções virais podem levar a perda de audição, portanto todas as crianças precisam de vacinação contra sarampo, caxumba e rubéola e infecções.

cerumem

Marcas

Trabalhamos com as melhores marcas de aparelhos auditivos, todos com registro no Ministério da Saúde.

Argosy Linha Gala

Argosy Linha Gala

Leia Mais
GN Resound

GN Resound

Leia Mais
Rexton

Rexton

Leia Mais
Phonak

Phonak

Leia Mais
Siemens

Siemens

Aparelhos Auditivos

Leia Mais
Audição, eu amo, eu cuido.